Assessoria de imprensa (2): a questão dos releases

0
101

Por Ricardo Braga, Art Presse (empresa boutique de comunicação em Relações Públicas, Assessoria de Imprensa e RP nas Redes Sociais)

O site Comunique-se tornou pública uma pesquisa realizada com a Deloitte sobre o uso dos releases, clique aqui. Para quem não é da área, explico: release é a abreviação de “press releases”, textos em formato de comunicados que são distribuídos para a imprensa.

Em linhas gerais, a pesquisa mostra-nos aquilo que os profissionais de comunicação já sabem, alguns poucos praticam e a maioria das empresas utiliza: a distribuição massiva de releases, contendo uma grande massa de informação inútil e apresentada de maneira exagerada (publicitária) e sem hierarquia. E pior: estes informativos são “disparados” (é desta maneira inadequada que alguns profissionais se referem ao envio) de maneira pouco inteligente e para destinatários errados.

A maioria dos respondentes (66% na amostra total) respondeu que o uso do release é “necessário, porém mal praticado pois recebo muito material inútil”. Aqui na Art Presse aprendemos que:

– O press release é uma importante fonte de informação, pois apresenta conceitos que foram validados pelas fontes, sendo portanto documentos oficiais;

– Têm de conter dados relevantes. Um jornalista pode aprender ou obter informações úteis;

– Só devem ser enviados a destinatários adequados, isto é, aqueles cujos assuntos de interesse são abordados no release em questão.