Assessoria de imprensa ou Relações Públicas?

Qual a diferença entre essas duas disciplinas e seus papéis na comunicação e formação da imagem de uma marca ("branding")?

0
162

Assessoria de imprensa ou Relações Públicas? Muitos clientes, estudantes e jornalistas me perguntam sempre qual é a diferença entre estas disciplinas. O entendimento e a diferenciação destas atividades de comunicação são fundamentais para quem deseja fazer uso das melhores ferramentas de criação de imagem (“branding”).

O termo assessoria de imprensa entrou na moda do mundo empresarial nos anos 60, quando profissionais egressos de multinacionais americanas abriram escritórios dedicados a esta disciplina.

Tive a felicidade de conhecer dois desses profissionais, Reginaldo Finotti e Alaor Gomes, que abriram uma das primeiras empresas na área, a Unipress. Reginaldo e Alaor já eram experientes quando os conheci em uma associação, a Anece-Associação Nacional das Empresas de Comunicação Social, da qual fui um dos diretores na década de 90 (o presidente era o Mauro Wu), antes do surgimento da Abracom. Ambos haviam trabalhado no departamento de Relações Públicas da Volkswagen, empresa que de certa maneira fez escola na área. Eles eram profissionais de que: assessoria de imprensa ou relações publicas?

Assessoria de imprensa é uma das atividades das Relações Públicas que é especializada no relacionamento com a imprensa. Até o surgimento da Internet, a assessoria de imprensa era a forma mais eficiente e poderosa para as marcas se comunicarem com seus consumidores. A lógica é simples: com informações qualificadas e inéditas, os assessores procuravam jornalistas da imprensa para apresentar conceitos, produtos e serviços inovadores (ou nem tão inovadores assim). Mediante a informação detalhada e bem explicada, os jornalistas publicavam (ou veiculavam) matérias sobre estes produtos que atingiam em cheio grupos de consumidores. Desta maneira, carros diferenciados, fraldas com gel, remédios inovadores e outros produtos chegavam a milhares de pessoas após passarem pelo filtro da imprensa, que tem credibilidade e leva informações em camadas segmentadas.

Steve Jobs, da Apple, era mestre no uso do RP (e de sua prima Assessoria de Imprensa) para o lançamento de produtos. O resultado de suas coletivas de imprensa era a publicação de milhares de matérias mundo afora e a manutenção de clientes fiéis por toda uma geração.

Relações Públicas é uma disciplina da comunicação especializada na interação com públicos, ou “stakeholders” como se convencionou chamá-los desde o início da era da governança corporativa – sistema de controle de processos de informações geradas nas grandes empresas que têm papéis negociados no mercado.

O mercado brasileiro ainda contrata assessoria de imprensa. Recomendo uma revisão neste conceito.

Aliás, uma pergunta: por que se escreve “assessoria de imprensa” em minúscula e “Relações Públicas” com maiúscula no erre e no pê?

Por Ricardo Braga, Art Presse