A influência do Facebook na politica

Facebook se torna uma ferramenta poderosa para amplificar o impacto e o engajamento das mensagens políticas

0
70

O jornal The New York Times publicou hoje matéria sobre a influência crescente do Facebook na política. Segundo o autor, John Herrman, o algoritmo da rede social identifica posts e amplifica o alcance de citações a políticos. Profissionais de comunicação – assessoria de imprensa, RP (Relações Públicas) e aqueles que trabalham com conteúdo digital para as redes sociais – precisam estar atentos para estas mudanças.

Ao ajustar este algoritmo palavras como Clinton ou Trump (no Brasil, seria algo como Dillma, Aécio e Temer), que postadas por pessoas que você nem se relaciona muito, acabam entrando no seu feed e inflamando a audiência – todos acabam se manifestando e amplificando o engajamento.

Com esta pequena alteração, o Facebook se tornou uma das mais poderosas plataformas políticas do mundo, diz John Herrman. Entidades, políticos e profissionais de comunicação perceberam valor nesta ferramenta. A ideia é a seguinte: criaram páginas oficiais de movimentos específicos para esta rede, com estrutura editorial e visual atraente, onde são publicados conteúdos regularmente. O autor da matéria cita vários exemplos: Occupy Democrats, The Angry Patriot; US Chronicle; Addicting Info; RightAlerts; Being Liberal; Opposing Views; Fed-Up Americans; American News, etc.

Detalhe: os posts possuem títulos chamativos e tendenciosos. Geram um alto número de engajamentos (comentários, likes ou compartilhamentos), dando ainda mais visibilidade a estes posts.

A questão é que grande parte do engajamento é feito por usuários que leem apenas o título sem se importar com o conteúdo (o que pode distorcer o “fato” narrado no “noticiário”).

 

Fonte: The New York Times