O que se falou sobre as redes sociais na última semana

0
76

Fazenda de trolls e o Tio Sam contra o Google, Facebook e Twitter

Os advogados do Facebook, Google e Twiter participaram de uma audiência no senado americano acerca das “fazendas de trolls” que provavelmente permitiram a Rússia exercer alguma influência nas últimas eleições americanas. Os congressistas americanos querem saber porque estrangeiros conseguem impulsionar conteúdos relacionados à política americana sem que as plataformas tenham conhecimento ou barre este tipo de ação. O senador John Kennedy voltou a questionar as plataformas quanto à responsabilidade sobre o conteúdo publicado e suas atuações cada vez mais semelhantes às operações de um jornal, que distribui notícias.

De acordo com a imprensa americana, aproximadamente 126 milhões de americanos tiveram acesso aos 80 mil posts publicados por operadores russos. O canal de televisão Bloomberg questionou a ausência dos CEOs das plataformas, fato que foi apontado como displicência por parte das empresas; e o verdadeiro comprometimento deles com o combate a influência externa nas eleições.

No Brasil

No Brasil, no Diálogos 140, PC Siqueira falou sobre o crescente fenômeno das fazendas de haters, criadas para espalhar boatos e críticas nas redes sociais. “Tem gente sendo paga para isso. O caso da Mônica Iozzi é muito curioso, porque esses haters profissionais conseguiram fazer com que ela fechasse suas redes sociais tamanha a pressão. O objetivo é calar quem é considerado um ‘inimigo político’ por quem está pagando”. O Diálogos 140 é um evento realizado pela 140 Agência Digital e Mídias Sociais da Art Presse.