Sobe o Google, desce o Facebook

3
134

Notícia importante para quem trabalha com Relações Públicas. O site Statista, especializado em promover pesquisas sobre comportamento on-line, publicou ontem um estudo que mostra uma alteração na origem do tráfego de leitores em sites de notícias. De acordo com o estudo, é possível perceber uma queda no número de acessos a estes sites por meio do Facebook, enquanto, os acessos por meio do Google cresceram de 600 milhões de acessos para 1,09 bilhões por semana.

Apesar das recentes alterações feitas pelo Facebook em seu algoritmo, que diminuíram a visibilidade de páginas de notícias em toda rede social, é possível perceber que a alteração no tráfego de leitores teve início na metade do ano passado. Acredita-se que o motivo para isso é a adesão dos veículos de mídia ao modelo de publicação lançado pelo Google em 2015 chamado AMP-Accelerated Mobile Pages.

Em resumo: os publishers perderam no Facebook mas ganharam com o Google. Para Ricardo Braga, diretor da 140, “as plataformas são grandes distribuidoras e impulsionadoras de notícias mas são empresas que não têm transparência em relação às métricas e podem muda-las a qualquer momento. E levar todo o planejamento por água abaixo.”

Fonte: Statista