Estudo mostra a velocidade da disseminação das Fake News

Até o ditado “mentira tem perna curta” não faz mais sentido em tempos de redes sociais. Três estudiosos do MIT descobriram que as “Fake News” se espalham muito mais rápido no Twitter que as “tradicionais” notícias produzidas pela imprensa profissional.

Estes são os principais achados:

– As fake News se difundem mais, mais rápido, mais profundamente e de maneira mais ampla que as notícias verdadeiras e que foram checadas por profissionais.

– As “notícias” falsas são 70% mais retuitadas que as notícias verdadeiras.

– As notícias verdadeiras levam seis vezes mais tempo para alcançar 1.500 pessoas do que as “fake News” levam para alcançar o mesmo número de pessoas.

– As “fake News” alcançam uma corrente (“cascade”) de retweets de 10 a 20 vezes mais rapidamente que uma notícia verdadeira.

– Os bots (máquinas robô) não são a principal razão das fake News se espalharem tão rapidamente; a principal razão é humana e causada pelo fenômeno do retweet.

A descoberta foi publicada na edição 121 da MIT Technology Review e traz declarações de Sinan Aral, professor do MIT Sloan School of Management que produziu um paper detalhado na Science e do coautor do estudo, o professor Deb Roy, do MIT Media Lab e diretor do LSM (Laboratory for Social Media), que tem autoridade no assunto: foi cientista chefe do Twitter de 2013 a 2017.

O estudo é um dos mais amplos e profundos já realizados. Os pesquisadores monitoraram 126.000 cascades (correntes de retweets completas) com histórias e notícias cumulativamente tuitadas 4,5 milhões de vezes por aproximadamente três milhões de pessoas de 2006 a 2017. Para determinar se as histórias eram verdadeiras ou falsas, informa o artigo da MIT Review (em matéria assinada por Peter Dizikes), eles utilizaram as avaliações de seis organizações de checagem.

Os resultados deixaram os pesquisadores entre “surpresos e chocados”. A principal conclusão dos estudiosos do MIT sobre porque as fake News levam a melhor em relação a notícias verdadeiras não tem nada a ver com tecnologia mas como a boa e velha psicologia humana: as pessoas gostam de novidades e as fake News sempre chega acompanhada de reações e surpresas..

Crédito da ilustração gif: Gabriela Yaroslavsky/140 Design

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *